sábado, 31 de maio de 2014

Ordem dos desfiles das escolas de samba do grupo de acesso 2015

LIERJ
Em noite de gala entre as escolas de samba do grupo de acesso, denominado Série de Ouro, as agremiações que fazem parte da LIERJ conheceram neste sábado (31-05), a ordem em que pisarão na Sapucaí em 2015, na quadra da Viradouro na cidade de Niterói.

O grande Mílton Cunha foi o mestre de cerimônias da solenidade, que contou com a torcida das diferentes agremiações e personalidades do mundo do samba.

Veja a ordem dos desfiles:


SEXTA-FEIRA:

1. UNIDOS DE BANGU
2. EM CIMA DA HORA
3. IMPÉRIO SERRANO
4. PARAÍSO DO TUIUTI
5. UNIÃO DO PARQUE CURICICA
6. PORTO DA PEDRA
7. CAPRICHOSOS DE PILARES


SÁBADO:

1. ALEGRIA DA ZONA SUL
2. ACADÊMICOS DE SANTA CRUZ
3. INOCENTES DE BELFORD ROXO
4. UNIDOS DE PADRE MIGUEL
5. IMPÉRIO DA TIJUCA
6. RENASCER DE JACAREPAGUÁ
7. ACADÊMICOS DO CUBANGO
8. ESTÁCIO DE SÁ


Neste carnaval as escolas de samba do grupo de acesso A, que concentrarem na posição ímpar concentrarão no lado dos Correios, e consequentemente, as escolas de posição par concentrarão no lado do Balança Mas Não Cai.

E se a Portela ganhar...

Portela
O que acontece quando uma escola de samba com a tradição de uma Portela vence o carnaval carioca? 

O que acontece quando um sonho que já não se realiza cerca de 30 anos, enfim vira realidade?

Não fosse bastante satisfatório o desfile da Portela em 2014, um sentimento de que  o tão sonhado título está perto de voltar à Oswaldo Cruz e Madureira parece ter tomado forma, corpo, espírito, alma e coração, num mundo azul e branco, aquele mesmo idealizado por Paulo da Portela ou o Senhor Natal, aquele mesmo que levou a Majestade do Samba aos seus insuperáveis 21 títulos, em anos de glórias e magia no carnaval deste país.

 O 2014 em Portela, não representou apenas um terceiro lugar ao fim do campeonato, representou a ordem de que o verdadeiro portelense estava correto em acreditar  que, seu único problema era a gestão administrativa de seu pavilhão entregue a quem não se devia, e confiado a quem não se acreditava. A nova ordem política na Portela, liderada por Serginho Procópio, Marcos Falcon, Monarco, Tia Surica, e tantos outros mestres portelenses conhecidos ou anônimos, com o único intuito de resgatar uma das mais importantes instituições culturais  do Brasil, a Portela, trouxe mais do que a tão esperada competitividade de volta, trouxe a esperança, a garra, a certeza.

E o que o portelense fez com esta esperança? Fez carnaval, mas carnaval como pouca gente aprendeu a fazer, um carnaval que não se apresentou rico como outras co-irmãs, mas fundado num ótimo samba, interpretado por um grande nome da nossa festa, Wantuir (impecável, diga-se), que reencontrou sua identidade e trouxe o coração à boca do torcedor, escolheram um samba com a cara da "nova" Portela, permitiram que um verdadeiro portelense desenvolvesse o carnaval, Alexandre Louzada deu todo o tom de requinte e luxo que a escola precisava, e, defendendo seu pavilhão, a herança que somente Danielle Nascimento pode carregar,  e mesmo com um enredo que nunca representou destaque entre a temporada, a Portela mostrou o que é ser uma escola de samba de verdade, pisou forte na avenida e não deixou em momento algum que o som de sua Águia altaneira fosse ofuscado, ainda que alguns tendenciosos julgadores tentassem, era a Portela que estava de volta.

E se em 2015 a Portela ganhar?

Confesso que  não me recordo de ver a Portela campeã do carnaval carioca, foi ainda no ano de 1984 seu último título conquistado, e ainda que não pudesse presenciar o lendário "Contos de Areia" daquele ano, ele serviu-me de instrumento para devoção e paixão ao samba, eu tinha apenas dois meses de idade, e de lá pra cá, este coração mangueirense, aprendeu a admirar, respeitar, tentar entender, mesmo sem nunca ter ouvido o grito de "é campeã", de um portelense. 

E depois deste 2014, nunca ficou tão presente  o sentimento de vitória na Portela como agora, com uma vontade tão grande de se conquistar o 22º título em sua história. É que parece que a Portela pode estar voltando ao seu lugar que é seu por direito, sempre entre as campeãs! Esta possibilidade, ganhou argumentos convincentes.

E se a Portela ganhar... Um mar azul e branco, como nunca visto antes, com todo respeito às co-irmãs que usam estas cores, há de ser um mar diferente, um legítimo azul e branco, simbolizando a vitória do samba sobre a industria hollywoodiana que tem se tornado os desfiles das escolas de samba para os mais antigos.

E se a Portela ganhar... Um gigante que dorme há 30 anos acordará com uma força que seria difícil de controlar, com um Alexandre Louzada em grande estilo, provando que, sim, é um dos melhores carnavalescos da história de nosso carnaval, por muito que já apresentou mereceria aplausos, mas por levar a Portela ao primeiro lugar, ainda mais merecerá um eterno: muito obrigado!

E se a Portela ganhar... o mangueirense vai ver o sonho de ser a escola de samba com o maior número de títulos ainda mais distante do Morro de Mangueira.

E se a Portela ganhar... esta, que já é uma das maiores torcidas, crescerá ainda mais para delírio dos mestres vivos e eternos portelenses, o ressurgir da  mais conhecida Águia do samba.

E se a Portela ganhar... muito mais se deve ao ano de 2014, mesmo com um terceiro lugar, do que com o inesquecível "Gosto que me enrosco" de 1995, no vice-campeonato conquistado à época.

E se a Portela ganhar... enfim, o sorriso vai voltar ao subúrbio do Rio de Janeiro, e Oswaldo Cruz e Madureira voltarão a ser a casa da grande campeã não apenas de todos os tempos, mas da atualidade, porque o passado é ótimo, mas o presente campeão é ainda melhor quando se pode unir tradição à vitória.

E se a Portela ganhar... estarei aqui para dizer: deve ser bom ser portelense!

Vamos Portela, Essa É A Hora! 

Portela 1984

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Sinopse da Cubango 2015

Cubango 2015

Apresentação

O Carnaval é a maior manifestação popular do Brasil e, com os desfiles das escolas de samba, criação genuinamente brasileira temperada pela herança africana, conseguiu vencer todas as barreiras socioculturais e romper fronteiras, notabilizado mundo afora, tornando-se símbolo da nossa identidade nacional.

O mundo em pleno século XXI vive um momento estranho, dando mostras, no mínimo incompreensíveis, de fatos e situações que já deveriam ter ficado para trás e só serem - infelizmente - lembrados em livros de histórias. Porém, isto volta a ocorrer nas sociedades de países do primeiro ao terceiro mundo: o preconceito! Estes acontecimentos nos levam a questionamentos muito sérios sobre os rumos da moderna sociedade, e sendo assim, nada melhor que usar esta máquina de cultura e alegria chamada escola de samba para levantar a bandeira contra o racismo e os preconceitos exaltando o orgulho de nossas origens africanas!

O ano de 2015 será um ano muito especial para todos os moradores da cidade de Niterói, uma vez que a cidade homenageará a África: berço milenar de todas as civilizações. A homenagem é justa e oportuna e que faz a nossa agremiação requerer o privilégio de ser a grande embaixadora deste evento, pois afinal, nos tornamos desde cedo um grande quilombo de resistência na luta contra os preconceitos sociais culturais, políticos e econômicos, privilegiando sempre nossas raízes africanas nos enredos. E o mais importante, e que dá toda a legitimidade para este fato, é que carregamos no nome o nosso maior orgulho e representação, um nome oriundo da mãe África, de uma região hoje pertencente a Angola, mas que nos primórdios pertenceu ao poderoso Império Negro do Congo: Cubango.

Com todos os nossos estandartes africanos levantados, sairemos na busca, através da África Ancestral, de nossa identidade, exaltando o poderio do grande Império Negro do Congo. Mostraremos a relação de Niterói com o tráfico de escravos, a clandestinidade e o germinar da semente de nossa comunidade. Exaltaremos os grandes heróis que lideraram movimentos de resistência negra surgidos neste país e, para finalizar a grande festa de congraçamento popular, celebraremos o orgulho de ser negro, afinal, "o negro é lindo". Sendo assim, nós da Acadêmicos do Cubango, representante legítimo da realeza africana nesse país, convidamos a todos a participar desse desfile que marcará a abertura do "ano da África em Niterói".

Jaime Cezário


Carnavalesco


Cubango, a realeza africana de Niterói.


"Uma peculiaridade que eu acho é este nome Cubango. Pelo pouco que nós sabemos, aqui viveram escravos que vieram de uma pequena cidade , de uma província de nome Cubango, na África."

(Sr. Francisco, ex-presidente da GRESA Cubango - Livro o Candomblé e o Lúdico - Maria Alice Rezende Gonçalves)




Sinopse

· Em busca da ancestralidade africana




África, esse continente que foi o grande berço da humanidade e da civilização, é sem sombra de dúvidas a grande matriarca da comunidade do Cubango em Niterói. Histórias orais revelam que a origem do próprio nome já representa o caminho a seguir na busca de sua identidade no Continente Africano.

A região de Cubango, hoje pertencente a Angola, fazia parte do grande Império Negro do Congo. O império era governado por um monarca, o Manicongo, que possuía uma grande área de influência na África.



Fundado por volta do século XIV, esse Estado centralizado congregava vários grupos da etnia banto. A principal atividade econômica dos congoleses envolvia a prática de um desenvolvido comércio.

O povo deste império tinha características guerreiras, mas também destacavam-se pelo fausto das cerimônias de cortejo, principalmente aquelas que contavam com a presença do rei (Manicongo). Os desfiles eram de grande magnificência e enriquecidos pela música e dança. Estas festividades ficaram tão fortemente enraizadas no inconsciente dos negros escravizados que vieram para o Brasil, que fizeram surgir em varias regiões do país, manifestações folclóricas atribuídas sempre aos cortejos do rei do Congo.


· A semente germina em Niterói - Quilombo do Cubango



O contato dos portugueses com reino do Congo teve grande importância na articulação do tráfico de escravos para o Brasil. Uma expressiva parte dos escravos que trabalharam na exploração aurífera do século XVII vieram desta região, e os negros eram mais caros por serem considerados mais inteligentes e já possuírem conhecimento de exploração de metais preciosos em solo africano.

Um forte comércio se intensificou entre o Brasil e África. No século XVIII veio a proibição do tráfico de escravos, principalmente pela pressão dos ingleses. Para burlar essa proibição, os traficantes buscaram outras alternativas para continuar com esse vil comercio. No caso do destino Rio de Janeiro, uma das alternativas criadas foi o desembarque clandestino nas praias da região oceânica. fazendo surgir em Niterói um mercado negro de escravos.

Niterói se tornou um entreposto clandestino de venda de escravos, um local de paragem, preparo e engorda dos africanos até o momento de sua venda. Essa clandestinidade do cativeiro trouxe como conseqüência um afrouxamento na segurança, pois não podiam chamar a atenção das autoridades da capital do Império, permitindo assim, que muitos escravos fugissem, florescendo alguns quilombos na região.

A herança oral registrou o fato de ter sido localizado um quilombo na região do Morro do Cubango. Um local de liberdade e onde poderiam cultuar sua ancestralidade, mantendo assim viva a chama da cultura africana. Uma semente que floresceu e se transformou nesse reduto de resistência cultural que é nossa Escola de Samba, e que vai trazer no seu nome toda a força da sua herança africana.


· Cubango cultua os grande heróis e os movimento resistência negra!


Neste Quilombo Cubango, a valorização da luta por liberdade e igualdade que aconteceram neste país é nosso estandarte. Saudar os grandes heróis negros que não tiveram medo de brigar por uma vida de respeito, dignidade, igualdade de direitos para acabar com os preconceitos de qualquer natureza, sejam raciais, sociais ou religiosos.

Tais reflexões nos levaram a reverenciar o Quilombo de Palmares, saudando Zumbi, este guerreiro negro que deu a vida pela liberdade e que hoje, é celebrado nacionalmente no "Dia da Consciência Negra".

O fruto plantado por Zumbi germinou e inspirou diversas lutas pelo Brasil, como a de Negro Cosme na Revolta da Balaiada no Maranhão.

Em Salvador a luta por liberdade e religião, como no caso de Luiza Mahin na Revolta dos Malês, bandeira levantada pelos negros muçulmanos.

A liberdade dos cultos afro-brasileiros com destaque para a atuação de Mãe Aninha, fundadora do Ilê Axé Opô Afonjá no Rio de Janeiro e em Salvador, influenciou o presidente Getúlio Vargas na promulgação do decreto-lei que proibiu o embargo sobre o exercício da religião do Candomblé no Brasil.

O grande Almirante Negro João Candido, conhecido como Dragão dos Mares, liderou a Revolta da Chibata, onde os marinheiros negros se rebelaram contra os castigos corporais impostos pelos oficiais, exigindo o fim desse martírio.

Abdias do Nascimento, um defensor da cultura e da igualdade para as populações afrodescendentes no Brasil, como deputado federal foi o pioneiro na defesa dos direitos humanos e civis no Congresso Nacional. Ele apresentou o primeiro projeto de lei propondo políticas públicas de igualdade racial.

Neste grande panteão de heróis, nos falta espaço para saudar tantos guerreiros que se notabilizaram nessa briga em prol dos negros africanos e dos afrodescendentes neste país, e que ainda com certeza, vão ser escritos muitos outros grandes capítulos em nossa história, pois a luta continua. Neste pensamento, nós da Acadêmicos do Cubango, promotora da Cultura Afro-brasileira, estaremos sempre valorizando estas conquistas e lutas em nossos enredos.


· Cubango é África em Niterói!


Rufam os atabaques, ganzás, surdos e cuícas, numa batida rítmica e astral. É hora da celebração! Evocamos a memória dos ancestrais africanos, fazendo soar pelos toques os cantos guerreiros dos negros pela libertação! Irmanados com a cidade de Niterói saudamos a mãe África! Pedimos a proteção de todos os orixás para a realização desta celebração. 

Dos quatro cantos do Brasil convidamos para participar desta festa manifestações folclóricas e culturais perpetuadas pelas tradições africanas. É hora desses filhos saudarem suas raízes que tanto colaboraram para tornar esse país mais rico culturalmente; do samba ao afoxé, do maracatu as congadas, do jongo ao cortejos de Chico Rei, o negro deu festa e vida ao Brasil, mas também mostrou sua força e sua garra sabendo resistir e driblar com sua malemolência os percalços sofridos. Um exemplo que precisa ser sempre exaltado com orgulho e festa!

Somos sim uma Nação mestiça, mistura de muitos povos, mas é inegável a contribuição africana! Negro se fez Rei na cultura, no esporte e na política! Temos hoje, referências de tantos que batalham por um país melhor e mais digno. A luta pelos direitos e o respeito ainda continua viva e necessária, mas hoje, nesse quilombo do samba que é a Sapucaí, queremos te exaltar: Ó África... Grande Mãe!

Seus filhos vem no ritmar da sua mítica magia te celebrar! Hoje somos todos negros e clamamos em seu louvor! Cubango, vestida de realeza africana, faz desse desfile um ato de amor e respeito, e convida o mundo a te coroar, porque tu és o grande berço de civilizações e deuses, de força de trabalho e cultura, a grande Majestade Negra, a Árvore da Vida!


Jaime Cezário
Autor e Carnavalesco



Justificativa

O ano de 2015 será para a cidade de Niterói um ano muito especial, será o ano da África. A cidade inteira se vestirá nas cores quentes desse continente para homenagear sua cultura e história. Nós, da Acadêmicos do Cubango, filha legítima da cidade, fomos buscar inspiração para o enredo numa viagem em cima do nosso próprio nome que é de origem africana e nos fez requerer o direito de ser a grande embaixadora deste evento para o Brasil e o mundo.

Mostrar nossas origens na Sapucaí é algo que nos enche de orgulho, pois temos certeza que também é a de milhões de brasileiros que lutam diariamente para construir um país mais justo. Quando citamos preconceito e racismo, queremos deixar claro, que não vamos mostrar isso no enredo. Queremos é banir esses sentimentos da moderna sociedade, e uma das formas pensadas por nós, foi a utilização do veículo escola de samba, para criar um enredo que exalte o orgulho de nossas origens africanas, de nossos heróis negros, de nossa origem quilombola e da festa que a mãe África merece sempre, pois o "negro é lindo!"

E assim surgiu "Cubango, a realeza africana de Niterói", um enredo criado pelo carnavalesco Jaime Cezário, mas com a colaboração de inúmeras pessoas conhecedoras da história do negro no Brasil.

Este enredo é uma festa de exaltação ao africano ancestral e os que para cá vieram escravizados, assim como, os nossos heróis e as personalidades afro-brasileiras. O papel do negro na sociedade atual é enorme, ocupando posições privilegiadas no cenário mundial, nos orgulhamos desses filhos da África, mas queremos deixar claro que este enredo é de exaltação aos negros que no Brasil conseguiram mover montanhas contra tudo e todos e lutaram e lutam por um país com mais respeito e dignidade.

Este enredo é para você brasileiro, que como nós da Cubango, tem sua origem miscigenada e que sofre, sonha e luta por um país mais justo e digno onde possamos viver com cidadania plena e sem corrupção. Somos frutos de tantos povos, somos uma mistura de raças, somos brasileiros e nesse carnaval seremos África na Sapucaí!


Jaime Cezário
Autor e Carnavalesco

Sinopse da Caprichosos de Pilares 2015

Caprichosos de Pilares 2015
Numa transação feita a preço de banana, um índio vendia a um português, a madeira do Brasil – na base da troca – por um caco de espelho; ou, dizem os livros, por um punhado de quinquilharias de metal.


O negro – escravo, alforriado, ou recém-liberto – vendia uma penca de bananas por dez réis. O quindim – mel dos méis – na mão da mulata custava cinco vinténs. Assim, oferecendo mercadorias equilibradas sobre a cabeça, o negro assumiu a primazia do comércio feito nas ruas do Rio Colonial. A preta mandingueira ergueu o tabuleiro, e eis aqui, o pregão do mulato pregoeiro: “Quem vai querer? Quem quer levar? A fruta, o milho, a cana. Um doce pro sinhô, as flores da sinhá!”



O fato, é que o desfile humano do comércio ambulante manteve-se inalterado até a República despertar. No Rio, que amanheceu com o alvorecer do século XX, entrou na “dança” – ou melhor, parou na rua - o imigrante. Este, por sua vez foi garrafeiro, funileiro e jornaleiro. Foi o mascate. O dono das calçadas. O vendedor de um Rio Antigo. De uma cidade que ficou na memória. De um Rio, pago em tostões.


Hoje, ele tá na praia. E o mate com limão - do Arpoador ao Leblon - “tá custando cinco”. Tá na feira. Tá também no sinal que se fecha. Tá no mercado a céu aberto da Uruguaiana. Está no carnaval que virou comércio. Está na “banca” que Pilares monta e no anúncio do pagou levou: Quem quer comprar um carnavalesco? Quem dá mais pra levar o mestre-sala? Alguém pergunta: - E quanto vale o respeito ao samba? – Digo que tá valendo pouco. Ou melhor, isso eu digo que não tá valendo nada.


Este enredo é dedicado à memória de Fernando Pamplona. “Artigo” de primeira, “peça” rara, “coisa” fina, e referência para esse que inicia.

Desenvolvimento, pesquisa e texto: Leandro Vieira

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Feijoada da Mocidade

Feijoada

Nelson Sargento é o enredo da Inocentes de Belford Roxo em 2015

Nelson Sargento
N
A Inocentes de Belford Roxo, anunciou hoje (26-05), que vai levar para a Sapucaí  a vida do sambista Nelson Sargento, compositor, cantor, baluarte e presidente de honra da Estação Primeira de Mangueira, será uma vida em verde e rosa na Sapucaí. 
A história de Nelson Sargento é tão importante que se confunde com a história do samba e da própria Mangueira. No ano em que completa 90 anos de idade, o mestre mangueirense será reverenciado e apresentado na avenida como forma de um grande carnaval para a escola da Baixada Fluminense. Uma comissão de carnaval está sendo formada para desenvolver o desfile do próximo ano. Em 2014, a Inocentes, embora tenha realizado um grande espetáculo ficou apenas em 10º lugar.


Império da Tijuca receberá Medalha Tiradentes da ALERJ


Império da Tijuca
A tradicionalíssima Império da Tijuca, fundada no ano de 1940 receberá a Medalha Tiradentes por indicação do deputado estadual Gilberto Palmares do PT, a solenidade será realizada na Assembléia Legislativa dia 04 de junho e aberta ao público.

A Medalha Tiradentes é a mais alta comenda do estado do Rio de Janeiro. O Grêmio Recreativo Escola de Samba Educativa Império da Tijuca receberá a comenda por todo seu trabalho e história em defesa do samba, do carnaval carioca e sua luta pela raça negra e os menos favorecidos.

O primeiro Império do Samba, desfilou em 2014 no grupo especial, porém foi rebaixada sob críticas do público e parte da imprensa especializada, por ter realizado um bom e emocionantes desfile.

Diversas outras instituições e figuras do carnaval carioca já receberam a Medalha em outras oportunidades, como a carnavalesca Professora Rosa Magalhães e Mílton Cunha.

Sérgio Lobato é o novo coreógrafo da comissão de frente da Viradouro

Sérgio Lobato
Com o pensamento no carnaval de 2015 e seu tão esperado retorna ao Grupo Especial, a Unidos do Viradouro anunciou a contratação do bailarino e coreógrafo Sergio Lobato para atuar na comissão de frente da agremiação no lugar de Luciana Yegros.
Lobato estreou no carnaval carioca em 2005. Em 2006 foi para a Unidos da Tijuca com Os Mozarts. De 2007 a 2010 trabalhou na Viradouro, com destaque para as comissões de 2007 (Curingas) e 2008 (Homem de Gelo). Este ano foi responsável pela comissão de frente da Mocidade Independente de Padre Miguel.
De acordo com o presidente Gusttavo Clarão, esta será a única mudança na equipe para o próximo desfile.
- Vamos manter praticamente toda equipe vencedora de 2014. Mudamos apenas a comissão de frente, apesar do ótimo trabalho desenvolvido pela Luciana Yegros  nos últimos anos,  sentimos a necessidade de mudanças no quesito.  O Lobato já conhece a escola e com certeza vai chega para somar.  – afirmou o presidente.
Gusttavo destacou ainda que pretende continuar trabalhando com a coreógrafa.
-A Luciana foi brilhante nesses anos a frente da comissão.  Fiz o convite para que ela continuasse com a gente nesse retorno ao grupo especial. Agora, ela e o André Lucio, serão os responsáveis pelas coreografias de carros e alas que levaremos para avenida - disse.

Primeiro casal renova com a agremiação

O presidente informou ainda que renovou o contrato do Primeiro casal de Mestre- sala e Porta-bandeira, Marlon Flôres e Alessandra Chagas.
- Renovamos com o nosso casal, investimos muito neles e tivemos o retorno com as notas máximas. O Marlon é um garoto que esta evoluindo a cada dia e a Alessandra é prata da casa, cria da Viradouro, tenho certeza que irão surpreender ainda mais no Grupo Especial – afirmou confiante o presidente. 

Mangueira pode levar Cabo Frio para a Sapucaí em 2015

Cabo Frio
Com uma enorme dificuldade em sanear suas contas, e recolocar a Verde e Rosa na disputa pelo título de campeã do carnaval carioca outra vez, o presidente Chiquinho da Mangueira tem sido um gestor incansável na luta por um carnaval competitivo que volte a orgulhar a nação mangueirense.

Nesta última semana, Chiquinho, esteve na cidade de Cabo Frio, Região do Lagos do estado do Rio de Janeiro, visitando o prefeito Alair Corrêa, seu antigo amigo de partido e vida política. No encontro, que ocorreu na Prefeitura da cidade, o presidente Chiquinho anunciou o interesse da Estação Primeira em contar a história dos 400 anos de Cabo Frio no próximo ano, num enredo que teria o patrocínio de empresários da região e o governo municipal.

O prefeito Alair Corrêa, não confirmou a parceria ainda, segundo ele, é preciso um estudo financeiro e da vontade da população cabofriense em ver sua cidade vestida de Verde e Rosa na Sapucaí. As negociações devem seguir nos próximos dias.

A Estação Primeira de Mangueira, mantém ainda, conversas para caso Cabo Frio não se confirme, que outro enredo com patrocínio seja definido o quanto antes.


Cubango define seu enredo para 2015

Cubango
A Acadêmicos do Cubango, tradicional escola da zona norte de Niterói, anunciou neste fim de semana o enredo "Cubango: a realeza africana de Niterói", com uma de suas especialidades, a  cultura africana, a verde e branca pretende mais uma vez emocionar e brigar entre as mais bem colocadas, e quem sabe então, conquistar o título de campeã do grupo de acesso em 2015.

O carnavalesco Jayme Cezário, volta a Cubango com o desafio de apresentar um carnaval competitivo numa das escolas que mais brilharam nos últimos anos neste grupo, mas sempre com uma dificuldade imensa de obter espaço na política da Liga, o que por vezes, parece ter justificado colocações tão aquém de seus desfiles. Em 2014, a agremiação conquistou o quinto lugar, e logo depois do resultado, o carnavalesco Márcio Puluker foi dispensado.

Para o próximo ano,  a escola do presidente Pelé apresentou, ainda, o intérprete Nêgo para compor o novo time que promete mais uma vez levantar a Sapucaí.

sábado, 24 de maio de 2014

Sinopse da Portela 2015 - ImaginaRio, 450 Janeiros de Uma Cidade Surreal

Portela 2015
 ImaginaRio, 450 Janeiros de Uma Cidade Surreal
Rio, hoje meu samba se reveste do mundo azul que teu céu empresta à Majestade do Samba, que em sua fugaz realeza foge à realidade e, na "surrealeza" de sua beleza, te faz a festa.

Num olhar dito louco e transgressor, te ergo aqui um monumento aos seus 450 janeiros, que distorcem o tempo e dissolvem as duas realidades afastadas para fundir-se em um sonho febril, como visão de "Dali" e outros tantos que, na absurda plasticidade das cores e formas, reinventam seus encantos mil.
Eu, artista de trinta carnavais, vividos entre devaneios e verdades, criei sonhos e vesti teu povo de plumas e paêtes, iludindo os olhos estrangeiros que se encantam com a sua maior festa, sem perceberem que ès feito de antagonismos que me inspira a olhar-te com o meu tempo, entendendo o seu, pelo tempo de Deus.
Usando seus curvos e distorcidos cenários, interpreto e retrato a ti e a teu povo, diverso e plural, que te faz cidade surreal, hoje expressa em arte neste carnaval. Para isso, em desfaço de laços, refaço meu traço, me solto em teu espaço e, como um "salvador daqui", recrio suas linhas pela visão da arte de tantos, pois és cria de Deus e tens fome da arte do Homem.
És a feliz Cidade Maravilhosa, repleta de encantos que são espantos da criação, da imagem provocante e criativda e da arte que sustenta a vida, quando as mãos mais abusivas tentam te imitar em vão. És a viagem convidativa, que hora se refaz e se reconstrói, nas asas da imaginação do lúdico fértil e gentil, onde hoje imagina, Rio, a minha "águia redentora", num abraço de asas acolhedora que te faz abrir imenso o coração do meu Brasil.
És o Rio que surge de um declínio, que nunca foi foz ou desemboco de rio algum, convergindo fantasias desde o branco olhar distante no tempo, surgido das ondas, ungido do desconhecido, dos bravos, dos reinos de além mar. Foste o palco de disputas e conquistas, um caldeirão de culturas a se mesclar enfim, nos contornos do desenho sensual das curvas de sua geografia, como corpo de mulher de fartos seios a debruçar-se assim, sobre o mar, no abraço plácido de sua bela Guanabara.
És o verde que esbanja o viço da tenra juventude, que se retorcendo entre o azul serpenteia o olhar à mata que entra pelo mar, és "jardim das delícias", éden de sua plenitude, que às vezes se disfarça em canteiros, legados de Dom João, na terra em que tudo dá, portal a espelhar suas florestas e a envolver como moldura os recortes dos teus rochedos, sua natural escultura, onde o sol vem repousar.
És, de fato, o cartão postal de todo um país, paisagem abençoaa pelos trópicos, de relevos imprevisíveis feito notas musicais, que acalantam e inspiram a criatividade de seu povo, a refazer o compasao em uma nova divisão, traduzindo suas curvas que entram pelo "balanço de seu mar". És tempero puro de sal e sol, a têmpera de jeitos e trejeitos ao tempo que passa, com graça de não passar, és sempre jovem no que esboça, a "bossa" nova de cantar, as suas sereias morenas, as princesas do seu mar, que "continua lindo", "continua sendo" assim a desfilar, do "Leme ao Pontal", de "maravilha de beleza e do caos", de garotas de Ipanema, de meninos do Rio, de seus 40 graus.
És a vida fervilhante, que vai e vem, entra e sai, atravessando os montes ao monte de coisas por ver, no atraente paraíso que revela as faces do pecado e do prazer, de suas noites boêmias sobre os teus tantos arcos, Lapa que abriga segredos múltiplos de sabores, de cores e de tons. És a catedral da luxúria, a serpente tentação que nos induz ao sonho, nos conduz à dança das ilusões, na sedução que lança o brilho dos seus neons.
És num momento à parte, um mundo em seu próprio universo, que gira, que rola com ginga e malícia, na magia que joga e inocente se lança ao espaço ao panteão dos deuses, o palco do absurdo, o templo do futebol, Maracanã, ès nave mãe do planeta bola, de teus fiéis, da crença e paixão, abduzidos de êxtase, o rio de contrastes, que passa e que atravessa a realidade da vida com sua alegria de viver.
És um anfiteatro das artes que gera, em cada canto dos seus recantos montanhosos, eventos que te montam irreal. Invertes a valorizada vista altiva para o descanso de tuas favelas encontrarem a cidade no asfalto, pois és imaginada em cores, formas e vida e acima de tudo, ès o samba de todos, cantado pelo sangue azul da Portela, que dentro de teu tempo festivo, meu Rio, comemora ainda a vida vivida da arte de um princípe "da Viola". Hoje, o samba que ouves, e festeja com a fome de saborearmos tua arte de ser, receber e inspirar. Aplausos aos teus quatrocentos e cinquenta janeiros, criada cidade de Deus aonde até teu filho veio morar e pra sempre te abraçar. Parabéns a você e a todos nós, por sermos tão criativos em vivermos em ti, feliz cidade surreal.
Com amor: Alexandre Louzada

Autor: Alexandre Louzada (carnavalesco)
Colaboração: Luiz Carlos Bruno (diretor de carnaval)

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Mestre Candeia será homenageado pela Renascer de Jacarepaguá que apresenta sua equipe para 2015

Renascer de Jacarepaguá
Disposta a renovar e ter um diferencial, a Renascer apresentou em reunião realizada na noite desta quarta-feira, 22 de maio a sua nova direção para o carnaval 2015.

Traçando as diretrizes para as homenagens ao Mestre Candeia, que será o homenageado para o próximo carnaval, o presidente Salomão apresentou aos seus segmentos  sua nova equipe. Formada pelo carnavalesco Jorge Caribé, o historiador Claudio Russo como Diretor de Carnaval e Leandro Germano como Diretor de Harmonia.

Em meio a todas as dificuldades que a escola apresenta, pela falta de quadra e de barracão, a Renascer vem mostrando garra e disposição com seus segmentos e sua comunidade.

- Trabalhar na Renascer era um sonho antigo, que já estava sendo namorado a uns 10 anos. Venho com força, com gás. Será o primeiro enredo negro na Renascer. Vamos lembrar dos orixás, falar da Africano Brasil, mas será um enredo afrodescendentes que contara as nossas raízes no carnaval. – disse Caribé após fazer uma breve apresentação da vida do Candeia e um resumo do que será o desfile de 2015.

 Leandro Germano, que é oriundo da Portela agradeceu a oportunidade e está vindo para somar, trocar experiências, vem gerir um departamento e afirmou que sozinho ninguém trabalha.

Além das novas contratações, foram apresentadas as renovações: os Interpretes Diego Nicolau, Evandro Malandro, o casal de mestre-sala e porta-bandeira Thiago Mendonça e Amanda Poblete.






Paraíso do Tuiuti anuncia enredo e Júnior Scapin como coreógrafo

Paraíso do Tuiuti
A Paraíso do Tuiuti, anunciou seu enredo para o próximo carnaval: “Curumim chama Cunhantã que eu vou contar...”. A escola retratará na Sapucaí de maneira antropológica, cultura, crenças e costumes da vida dos índios no século XVI, baseado no livro "Duas viagens ao Brasil" de Hans Staden, publicado em 1557 na Alemanha.
O carnavalesco Jack Vasconcelos retorna ao Paraíso do Tuiuti, substituindo Severo Luzardo, com quem a escola conquistou o oitavo lugar em 2014, no carnaval do grupo de acesso.
Outra novidade, é a contratação do coreógrafo Júnior Scapin para a comissão de frente, ele deixou a Império da Tijuca, após três anos de trabalho e assume os trabalhos da Tuiuti para 2015.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Show nas quadras das escolas de samba na Copa do Mundo 2014

Copa do Mundo
A Ambev vai apresentar os embaixadores da Antactica durante a Copa do Mundo no Brasil ao mundo do samba. Nos dias de jogos da seleção brasileira, as quadras de Portela, Estação Primeira de Mangueira, Grande Rio e Rocinha receberam artistas do projeto da Ambev, entre eles estão: Mart'nália, Arlindo Cruz, Mumuzinho e Marcelo D2.

Salgueiro reinicia temporada de samba em sua quadra dia 07-06

unnamed
Salgueiro 

Notas do Carnaval Carioca

Notas
Sorteio da ordem dos desfiles 
A LIESA pretende realizar sua festa de sorteio da ordem dos desfiles do grupo especial para 2015 em 9 de junho, antes mesmo do início da Copa do Mundo, talvez com isso o sambista torça pela seleção brasileira mais feliz ainda, ou não... vai depender do dia e ordem de sua escola, o temível domingo vem aí!

Paulo Menezes na União do Parque Curicica
Com um grupo de acesso  de excelência, ninguém consegue se sentir inferior por defender uma destas escolas, tamanha a disputa e qualidade que o grupo se tornou. A Curicica trocou Mauro Quintaes por Paulo Menezes que deixou a Mocidade com a contratação de Paulo Barros. Boa troca para Curicica, que ao menos no "quesito" carnavalesco saiu bem do troca-troca.

A eterna voz da Inocentes de Belford Roxo
O intérprete Nino do Milênio volta a ser a voz oficial da escola belforroxense. Após quatro anos fora da escola, retorna para substituir Ciganerey, Nino tem uma completa identidade com a agremiação e  querido pela comunidade, fará muito bem neste momento de reorganização conduzida pelo presidente Rodrigo Gomes, filho do ex-presidente Reginaldo Gomes. Aliás, esse troca-troca de presidentes não mudou nada na condução dos trabalhos da Inocentes, parece mesmo ter sido apenas uma mudança estratégica para conduzir melhor a política da escola dentro da LIERJ.

Orgulho de Ser Niterói!
Trabalho bem feito, carnaval conquistado, e Gusttavo Clarão segue na condução da Viradouro com uma eleição em chapa única; é que quando um dirigente faz seu trabalho, não há como a oposição se impor. Parabéns à Viradouro e ao presidente Clarão! Orgulho de ser Niterói!

Grana do SAARA para a Caprichosos
Para desenvolver seu carnaval em 2015, a Caprichosos de Pilares contará com uma importante contribuição financeira vinda  da Associação de Comerciantes do Mercado Popular da Uruguaiana, é que a escola vai retratar o mercado popular em seu desfile com o enredo "Na minha mão é mais barato", desenvolvido pelo estreante Leandro Vieira. Parece que vem uma Caprichosos voltando às suas origens de irreverência e desfiles memoráveis.

Samba de Presidente no Portelão
E a iniciativa do presidente Serginho Procópio de movimentar a quadra da Portela já neste período em todas as sextas-feiras com um samba de qualidade deu certo! A escola abriu suas portas numa majestosa roda de samba, com entrada inteiramente grátis. E segue o samba na Portela!

Adeus a eterna primeira-dama da voz de Mangueira
A nação mangueirense amanheceu de luto na manhã deste último domingo (18-05), é que nos deixou a compositora Delice Ferreira dos Santos, de 88 anos, viúva do eterno mestre Jamelão. Mas o sambista vive eternamente no coração da gente!
Ao longo de sua trajetória, Delice compôs cerca de 30 músicas, como "Linguagem do Morro", gravada por Chico Buarque e Beth Carvalho; e "Fechei a Porta", gravada por Simone e Miltinho, entre outras.

Em Mangueira
Quando morre um poeta
Todos choram
Vivo tranquilo em Mangueira porque
Sei que alguém há de chorar quando eu morrer
Mas o pranto em Mangueira é tão diferente
É um pranto sem lenço
Que alegra a gente
Hei de Ter um alguém
Pra chorar por mim
Através de um pandeiro e de um tamborim




Unidos de Bangu apresenta equipe e enredo para 2015 em noite de festa na zona oeste

Unidos de Bangu 2015
A Unidos de Bangu, que esteve com sua bandeira enrolada entre os anos de 1998 a 2012 quando retomou  suas atividades, retorna em 2015 ao grupo de acesso voltando a desfilar na Sapucaí, entre um grande time de agremiações que faz jus ao nome de "Série de Ouro". A escola anunciou na noite de ontem (20-05) sua equipe para o próximo carnaval, bem como o enredo que levará para a avenida.

Numa noite de festa na zona oeste do Rio de Janeiro, o presidente Rafael Marçal, apresentou à sua comunidade alguns destaques de seu time, entre eles, o carnavalesco Petterson Alves, o Capixaba, o intérprete Marcelo Rodrigues, o novo mestre-sala Ubirajara Claudino conhecido nome do povo mangueirense que fará par com Janaína Manfredo, o mestre de bateria Flavio, o coreógrafo Carlinhos Fontinelle, o diretor de harmonia Beto Manfredo e o passista Júnior Prince que coordenará a ala dos passistas da Bangu.

A vermelha e branca da zona oeste vai levar para a Passarela do Samba o enredo "Imperium", tema de autoria do pesquisador Diego Araújo, que abordará toda a história dos diversos impérios que passaram ao longo da história da humanidade, viajando por cultura, religião e política de cada um deles.

No evento, a sinopse do enredo também foi divulgada para os compositores, que apresentarão suas obras em disputa de samba à partir do dia 12 de agosto.


SINOPSE
Enredo: “IMPERIUM”

Justificativa
Somos todos filhos da história, guardiões da memória. Loucos que ousam traçar o branco do papel. Gênios que colorem o presente com o passado. Herdeiros das palavras que vagam no tempo. Um tanto poeta e outro tanto artista, o que importa é que somos todos sambistas.
Neste palco iluminado, que se torna a moldura perfeita dos delírios de grandes sonhadores, o samba conduz a arte de transformar a história em espetáculo. Por tanto, o G.R.E.S. Unidos de Bangu, certo de que pode, e deve ser um caminho para conduzir conhecimento a todos os admiradores dos desfiles das escolas de samba, tem a honra de apresentar seu enredo para o Carnaval 2015.
Hoje, “IMPERIUM” é como a pena que beija a tinta para eternizar no papel este carnaval. É a ordem que transmite o poder de ser. É a palavra que abre caminho, e que
busca mais que a história de cada império. É a busca. A reunião dos legados de cada um na história da humanidade.

Um império é a certeza de que o homem sonhou e fundamentou honra e bravura. Um império se ergue no braço forte do guerreiro que nada teme. Um império encontra no ousar o combustível que o faz caminhar além das eras. Um Império é um tanto realidade, um tanto mitologia. Um império é um tanto crença quanto astúcia, é a materialização de devaneios, é a glorificação de um povo.
Tomado de alegria, o G.R.E.S. Unidos de Bangu retorna ao palco que eterniza as glórias de todo sambista para escrever um novo momento de sua história. Renascido, 
e ainda mais aguerrido, o manto vermelho e branco é o estandarte maior, que nesta noite de alegria aclama os grandes impérios da humanidade sob as mágicas luzes da 
Avenida Marquês de Sapucaí.


Sinopse
Surgiram...
Tal qual a força que transpassa eras,
Feito sublime encanto que a tudo compreende.
Feito vivente criatura: Emergiu, criou, ordenou,
Aurora mítica de homens e deuses,
Raio de luz que ilumina os portais do céu.

Gravados na história, encerrados na memória,
Como palavras de honra, poder e valentia.
Dualidade permissionária do equilíbrio,
Sacerdote da escrita e da ciência.
Fio mágico dos contos de aventura,
Perfume inebriante e misterioso,
Das artes, da paz e da guerra,
Caravana que leva e traz.
Ascenção e glória.

Odisseia que divaga nos braços do saber,
Revolução das conquistas fabulosas.
Do ser pensante e observador,
A imagem do criador nas mãos da criatura.
Da conquista e do querer,
Da luta e da batalha.
Que singra o desconhecido para conhecer,
Infinito mar de mistérios e saudade.

Busca além-mar dos encantos do paraíso.
Do homem contemplador da vida e das estrelas,
Senhores do xamanismo transcendental,
Terra dos contrastes, de braços e portos abertos, 
Reinado de um novo mundo, salvaguarda da fugitiva realeza.
Coração miscigenado, voz vibrante que ecoa:
Filhos da terra e da natureza.
Pátria livre, independente, império.

Que faz a aclamação,
Do vermelho e branco tomado de saudade,
Nesta noite de magia, estandarte da consagração.
Por tantas histórias valorosas, pelo heroísmo e bravura,
Por todos os impérios da humanidade:

“IMPERIUM”

Foto: Site Carnavalesco