quarta-feira, 27 de abril de 2011

83 Anos de Mangueira Relembrando O Título de 2002

MANGUEIRA CAMPEÃ 2002
Era uma noite de segunda feira quando a Mangueira Cabra da Peste entrava na Sapucaí para arrebatar o seu 18º título de Campeã do Carnaval Carioca, a verde e rosa levantou o Sambódromo aos gritos de "É Campeã!", e foi lindo demais  cantar com a mais querida do Brasil um samba que na época parecia hino nacional, ou mais cantado até, porque no bares, esquinas, boites, botecos, em todos os cantos se ouvia o samba da Estação Primeira de Mangueira.

COMISSÃO DE FRENTE MANGUEIRA 2002


MARQUINHOS E GIOVANA 2002

RAINHA DE BATERIA DA MANGUEIRA 2002


  E deu Mangueira na cabeça. Com o enredo Brasil com "Z" é pra Cabra da Peste, Brasil com "S" é Nação do Nordeste, que fez homenagem aos estados nordestinos, a mais tradicional escola de samba do Rio de Janeiro sagrou-se campeã do Grupo Especial do carnaval carioca em 2002. No primeiro ano em que foi permitido aos jurados atribuir notas "quebradas" em seus julgamentos (antes, só valiam notas inteiras ou em frações de meio ponto), a Estação Primeira de Mangueira acabou vencendo a Beija-Flor de Nilópolis por mero 0,1 ponto.

SERGINHO DO PANDEIRO - MANGUEIRA 2002
A apuração das notas para os desfiles do Grupo Especial (que aconteceram no domingo, dia 10, e segunda, 11) começara às 16h quarta feira de cinzas (dia 14), na mesma Praça da Apoteose que viu as escolas em sua glória. Dos dez quesitos julgados - mestre sala & porta bandeira, comissão de frente, fantasias, alegorias, conjunto, enredo, evolução, harmonia, samba-enredo e bateria - a Mangueira só não tirou nota 10 em alegorias (9,7 de um dos quatro jurados do quesito), evolução (9,9 de um dos jurados) e bateria (9,9 de um dos jurados). O total de 399,5 pontos - de 400 possíveis, atribuídos por 40 jurados - garantiu à escola seu 18º título. A última vitória da Mangueira tinha sido em 1998. O desfile da verde-e-rosa, a segunda a entrar na avenida no dia 11, já tinha sido premiado com o tradicional Estandarte de Ouro, troféu anual do jornal O Globo à melhor escola do carnaval carioca. O samba da Mangueira, de Lequinho e Amendoim B-F  cantado, pela eterna voz da Mangueira, Jamelão, também venceu o Estandarte como melhor do ano.

JAMELÃO A VOZ DA MANGUEIRA
O desfile da Mangueira custou R$ 3 milhões, sem contar com patrocínios externos, e a escola colocou 4500 componentes na Marquês de Sapucaí.
BATERIA SURDO UM DA MANGUEIRA


RAYMONDH JÚNIOR
Twitter @raymondhjunior
Cotatos: e-mail raymondhjr@hotmail.com




Não sei ao certo se eram componentes ou eram amantes apaixonados, que invadiram o nordeste brasileiro vestidos de verde e rosa, batendo no peito  o orgulho de ser Mangueira, e mostraram a nação o valente sertão de tantas histórias de lutas pela vida. Foi lindo presenciar a Estação Primeira guerreira de sempre, levantar a taça de Campeã, porque foi um grande desfile, um título incontestável de uma história de amor com o povo brasileiro.
E é sempre assim: quando a Mangueira no Rio de Janeiro é campeã as ruas da Cidade Maravilhosa ficam cobertas por uma legião de apaixonados mangueirenses do mundo inteiro que só querem cantar: "Ô ô Ô ô A Mangueira Chegou!"

O APAIXONADO MANGUEIRENSE


Classificação final, escola por escola:
1º Mangueira - 399,5 pontos
2º Beija-Flor - 399,4 pontos
3º Imperatriz Leopoldinense - 396,1 pontos
4º Mocidade Independente - 395 pontos
5º Unidos do Viradouro - 394,1 pontos
6º Acadêmicos do Salgueiro - 392,9 pontos
7º Grande Rio - 391 pontos
8º Portela - 388,9 pontos
9º Império Serrano - 384,7 pontos
10º Unidos da Tijuca - 380,8 pontos
11º Porto da Pedra - 378,9 pontos
12º Caprichosos de Pilares - 368,4 pontos
13º Tradição - 361,6 pontos
14º São Clemente - 356,2 pontos

Samba-Enredo 2002 - Estação Primeira de Mangueira
Mangueira encanta
E canta a história que o povo faz, ô, ô, ô, ô,
Vem mostrar a nação do valente sertão
De guerras e de sonhos imortais
A cada invasão, uma reação
Pra cada expedição, um brado surgia
Brilhou o sol no sertão
À luz de um novo dia
Lendas e crendices, mistérios que vêm ao luar
No Velho Chico naveguei, com meu cantar
No canto e na dança
No pecado ou na fé, vou seguir no arrasta-pé
Deixa o povo aplaudir
Ao som da sanfona
Vou descendo a ladeira
Com o trio da Mangueira
Doce Cartola, sua alma está aqui

Padim padre ciço, faça chover alegria
Pra que cada gota seja o pão de cada dia
Jogo flores ao mar pra saudar Iemanjá
E na lavagem do Bonfim, eu peço axé
Terra encantada e predestinada
Tua beleza não tem fim
Brasil, no coração eu levo paz
Pau-de-arara nunca mais

Vou invadir o nordeste, seu cabra da peste
Sou Mangueira
Com forró e xaxado, o filho do chão rachado


PARABÉNS ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA PELOS SEUS BEM VIVIDOS 83 ANOS, COM CORPINHO DE 18 !

Um comentário:

  1. Danilo Tussini Fernandes10 de maio de 2011 10:39

    Foi o melhor desfile da Mangueira.
    Se não ganhasse em 2002, seria muito injustiça.

    ResponderExcluir